18 de ago de 2008

COMO CHEGAR A DEUS? (parte 2)

CARACTECÍSTICAS DA HUMANIDADE ANTICRISTÃ EM 2TIMÓTEO 3
Em sua segunda carta a Timóteo, Paulo descreve profeticamente a seu amigo e companheiro missionário o caráter daqueles que estariam inseridos até mesmo no seio das igrejas, ostentando religiosidade, não experimentando, porém, qualquer transformação que uma vida religiosa real pudesse trazer.
Assim Paulo informa que os tempos finais seriam extremamente difíceis para os que professam a verdadeira fé e vida cristã.
"Sabe, porém, isto: nos últimos dias sobrevirão tempos difíceis,...” – 2 Tm 3:1,2

Pelo Espírito, Paulo prediz, que nos tempos finais haveria dificuldades por causa das características daqueles homens, que tornariam estes momentos difíceis, trabalhosos, dificultosos. A versão parafrásica da Bíblia Viva traz: “...nos últimos dias vai ser difícil ser cristão.”

O idioma grego informa que os últimos dias serão momentos insuportáveis (khal-ep-os’ ‘ralepós’ ou seja: “malévolos”, “desagradáveis”, "difíceis de levar”). Isto porque os cristãos encontrariam não só em meio à humanidade geral, mas também imerso nas igrejas cristãs um ambiente imensamente contrário à operação do Espírito, onde a religiosidade não terá qualquer efeito sobre os indivíduos e seu controle da impiedade e desejos carnais.

Paulo apresenta, resumidamente, dezoito características encontradas em certos indivíduos religiosos, que não serão poucos, em meio às congregações, aparentando conversão, professando conhecer a Deus, negando-o, contudo, por suas obras (Tt 1:16), sendo abomináveis. Como serão tais homens? Paulo enumera dezoito características desta humanidade anticristã, falsamente religiosa:
  1. Amantes de si mesmo (egoístas, egocêntricos)
  2. Amantes do dinheiro (gananciosos, avarentos)
  3. Presunçosos (jactanciosos, arrogantes)
  4. Soberbos (altivos, convencidos)
  5. Blasfemos (insultuosos, xingadores)
  6. Desobedientes aos pais (insubmissos)
  7. Ingratos (desgraçados)
  8. Ímpios (irreligiosos, sacrílegos)
  9. Sem afeto natural (sem ternura)
  10. Implacáveis (irreconciliáveis)
  11. Caluniadores (maledicentes, facciosos)
  12. Incontinentes (intemperantes, sem domínio)
  13. Cruéis (selvagens, rudes, indócil)
  14. Inimigos do bem (ou dos bons)
  15. Traidores (traiçoeiros)
  16. Atrevidos (impetuosos, precipitados, temerários)
  17. Orgulhosos (enfatuados, inchados)
  18. Amigos dos prazeres mais do que de Deus
Este texto adverte que a situação global, do homem como um todo, estaria em franca decadência, à medida que os apelos do mundo fossem cada vez mais ouvidos e cada vez mais eficientes. Mas o pior, é que este texto nos revela, a decadência humana dentro da própria igreja (ver 2 Tm 3:1-9).
O que isso pode significar?
  • Será que o caminho que entendemos ser o caminho para se chegar a Deus, é o caminho certo? – Como é possível que pessoas que estão trilhando o caminho até Deus, sejam reprovados dessa forma?
  • Será que até no nosso meio há pessoas assim?
  • O que está errado?
  • O caminho que trilhamos? Ou os homens que andam por esse caminho?
  • E o que falar daqueles que vivem no mundo, mortos em delitos e pecados?

Nenhum comentário: